Informação, Ciência e Tecnologia: Um Contexto Global

Diana Soares Silva

O acesso à informação científica e as tecnologias emergentes em meio académico: serviços e conteúdos relevantes das bibliotecas para a criação de valor

Diana Silva (Universidade de Aveiro)

Resumo: A descoberta de informação científica há muito que deixou de ser um processo linear já que nos últimos anos, a diversificação de meios e formatos de acesso à informação via Web veio alterar as práticas de acesso e uso da mesma no ambiente académico. A isto associam-se os atuais processos ligados à aprendizagem e investigação, caracterizados por meios mais participativos na construção do conhecimento centrados essencialmente em competências. A compreensão crítica dos processos inerentes à comunicação da ciência e aos meios de publicação formais e informais afigura-se como uma das competências fundamentais para a aprendizagem no percurso académico e ao longo da vida. Torna-se visível, neste contexto, o papel inquestionável das bibliotecas de ensino superior que terão de explorar estes sistemas e ferramentas de uma forma eficaz para conseguirem criar serviços de valor acrescentado aos processos de ensino-aprendizagem e da investigação. É fundamental tornar acessíveis a biblioteca e os seus recursos onde e quando são necessários, através de ferramentas e serviços adequados. Nesta comunicação, temos como propósito explorar a diversificação de meios e formatos de acesso à informação científica via Web e desafios decorrentes, com base na experiência da Área de Recursos Eletrónicos e Apoio ao Utilizador dos Serviços de Biblioteca, Informação Documental e Museologia da UA. Destacamos neste sentido algumas das vertentes de atuação das bibliotecas da UA ao nível do apoio ao utilizador, na perspetiva da aprendizagem e investigação e que passam pela aposta em conteúdos relevantes e pela renovação de serviços com recurso às tecnologias emergentes e da Web 2.0.

Palavras-chave: Informação científica, Bibliotecas de ensino superior, Literacia de informação.



Tiago Fernandes

Sistemas de informação para mapeamento/indicadores da produção científica: rankings da produção científica

Tiago Fernandes (Universidade do Porto)

Resumo: Nas últimas décadas, os indicadores de produção científica têm vindo a ganhar muita importância como instrumentos para análise da actividade científica em Portugal. A construção de indicadores quantitativos tem sido incentivada por órgãos internacionais e nacionais de fomento à pesquisa como meio para se obter uma compreensão mais apurada da orientação e da dinâmica da ciência, de forma a subsidiar o planeamento de políticas científicas e avaliar os seus resultados. Os indicadores de produção científica têm contribuído de forma definitiva para a análise do desempenho e melhoria da eficiência dos sistemas nacionais de ciência, tecnologia e inovação.

Palavras-chave:Produção científica, Indicadores, Universidades, Investigação, Bibliometria, Citações, Fatores impacto.



Reginaldo Rodrigues de Almeida

Caçadores e recolectores na sociedade da informação

Reginaldo Rodrigues de Almeida (Universidade Autónoma de Lisboa & Programa Falar Global)

Resumo: A informação continua na moda e não perde peso. Somos dominados tecnologicamente e muito mais esclarecidos. Seremos? Vivemos Cisnes Negros diariamente sem o sabermos, entramos em jogos desconhecendo se caímos na casa da sorte ou na casa da morte. A propalada Sociedade da Informação é um mito e as vivências pessoais, profissionais, familiares, entre outras, passam por muitas realidades onde é essencial não perder o legado do mundo real, sabendo que as raízes da invenção do futuro estão sempre no passado, por mais silenciosas que sejam. Os mil milhões de utilizadores do Facebook registados em Outubro de 2012 diminuem o tamanho do planeta ou fazem-nos recuar a 1984 e lembrar George Orwell?

Palavras-chave: Sociedade da Informação, Tecnologias, Vivências Profissionais.